sexta-feira, 30 de abril de 2010

borboleta


"... Então a borboleta abre lentamente suas asas sobre a folha —e sai a borboletear feito uma doidinha levíssima e alegríssima. Sua vida é breve, mas intensa.”
(Clarice Lispector)

quinta-feira, 29 de abril de 2010



"Cada um acalma os nervos como pode."
Essa semana eu fiz uma retrospectiva de varias coisas que aconteceram comigo ... Passei a me recordar da infância , de como era bom ... bagunças na casa da minha avó... era engraçado ! O motivo de escrever esse post é mais recente.Alguns meses atrás , outubro/ novembro e dezembro de 2009, foi uma época bacana... me lembrei das tardes alegres . Eu , Priscila e Ingrid estudando todas as tarde na praça da morgação ...rsrsrs ... lógico que tinha a hora do "recreio" . hahaha . nem comento! descobrindo outros idiomas ... tudo estava tranqüilo e um dia eu disse as meninas que me sentia amargura e fria ... que não conseguia me apaixonar por ninguém por mais de 1 semana ... Desejei que eu me apaixonasse de verdade e encontrasse alguém que me fizesse bem e que eu pudesse dar todo o carinho que eu tinha guardado e não tinha encontrado a pessoa certa ... Meus pedidos foram atendidos e eu me apaixonei.... Quiz fazer fazer tudo o que fosse possível pra aproveitar aquilo que pra mim já não sentia a um tempo ... Não sei se era a pessoa certa , mas era o que eu sentia e pronto. Me envolvi , sorri, chorei, pensei, abracei, fiz de tudo pra preservar aquilo que pra mim estava claro e esqueci de pensar que nada é fácil, que tudo requer um sacrifício...  As vezes eu me arrependo de todas as palavras que eu disse as meninas no ano passado, de querer me apaixonar e logo penso que tudo na vida tem um propósito, e que por mais que as coisas não tenham dado certo, algum aprendizado eu vou poder tirar de tudo o que foi vivido...Não sei ainda o que posso tirar de aprendizado nisso tudo ... um dia irei saber ... 
Acho extranho o fato de não sentir raiva , nem rancor ... nem nada... deve ser porque quando se gosta de verdade agente acaba querendo o bem da pessoa independente de TUDO. Por mais que pra você esteja tudo uma merda, ainda se tem uma sensação de paz por que a pessoa que faz seu coração bater forte está feliz ...
Queria desabafar um pouco... consegui ... rsrsrs.


Deus sempre esteve comigo e sempre estará . Porque em mim existe ...
Que Deus esteja com você! *_*
Chove...
Mas isso que importa!,
se estou aqui abrigado nesta porta
a ouvir a chuva que cai do céu
uma melodia de silêncio
que ninguém mais ouve
senão eu?
Chove...
Mas é do destino de quem ama ouvir um violino ...

José Gomes Ferreira

quarta-feira, 28 de abril de 2010

sonhos *_*


''Um dia uma criança chegou diante de um pensador e perguntou-lhe:
"Que tamanho tem o universo?”
Acariciando a cabeça da criança,ele olhou para o infinito e respondeu:
" O universo tem o tamanho do seu mundo.”
Perturbada,ela novamente indagou:
"Que tamanho tem meu mundo?”
O pensador respondeu:
"Tem o tamanho dos seus sonhos.”
Se seus sonhos são pequenos,sua visão será pequena,suas metas serão limitadas,seus alvos serão diminutos,sua estrada será estreita,sua capacidade de suportar as tormentas será frágil. Os sonhos regam a existência com sentido.
Se seus sonhos são frágeis, sua comida não terá sabor, suas primaveras não terão flores, suas manhãs não terão orvalho, sua emoção não terá romance.
A presença dos sonhos transforma os miseráveis em reis, faz dos idosos, jovens, e a ausência deles transforma milionários em mendigos faz dos jovens idosos.
Os sonhos trazem saúde para a emoção, equipam o frágil para ser autor da sua história, fazem os tímidos terem golpes de ousadia e os derrotados serem construtores de oportunidades.
Sonhe!
(Augusto Cury

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Senhor,


Os dias nunca foram tão difíceis. Sinto-me tão sobrecarregada. Tão cobrada por todos os lados. E a sensação que tenho é que não vou conseguir. Mas, eu sei... sei que és tu que me sustenta, quando sinto minhas forças faltarem.
Minha fé está firmada em ti, que jamais falhou; nem falhará. Obrigada, pai... por não nunca me abandonar.

Mas se eu tivesse ficado, teria sido diferente? Melhor interromper o processo em meio: quando se conhece o fim, quando se sabe que doerá muito mais — por que ir em frente? Não há sentido: melhor escapar deixando uma lembrança qualquer, lenço esquecido numa gaveta, camisa jogada na cadeira, uma fotografia — qualquer coisa que depois de muito tempo a gente possa olhar e sorrir, mesmo sem saber por quê. Melhor do que não sobrar nada, e que esse nada seja áspero como um tempo perdido.
O Inventário do Ir-remediável.

sábado, 24 de abril de 2010

O que você sente por mim !?


O que você sente por mim!? Essa pergunta não lhe saia da cabeça até porque nunca tinha parado para pensar sobre isso. Mas o que será que sentia mesmo?
Dos meus sentimentos, eu sei. Sentia que não deveria sentir. Sentia o coração pulsar quando algo o lembrava, sentia vontade de multiplicar o tempo quando o tinha por perto, sentia uma alegria boba por um simples gesto de atenção, e sentia o quanto era gostoso o observar quando estava sério falando e de repente por alguma bobagem que eu dizia, abria um sorriso e fazia um gesto que só o pertencia.
Sentia medo de olhar nos olhos, de me aproximar e não poder me conter. Sentia que deveria fugir do que estava sentindo para não se machucar, nem tampouco machucá-lo.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Só ele conheceu uma mulher corajosa que admitiu todos os medos,
todas as neuroses, todas as inseguranças, toda a parte feia e real que todo mundo quer esconder. Ninguém nunca me viu tão nua e transparente como você, ninguém nunca soube do meu medo de nadar em lugares muito profundos, de amar demais, de se perder um pouco de tanto amar, de não ser boa o suficiente. Só ele viu meu corpo de verdade, minha alma de verdade, meu prazer de verdade, meu choro baixinho embaixo da coberta com medo de não ser bonita e inteligente. Só para ele eu me desmontei inteira porque confiei que ele me amaria mesmo eu sendo desfigurada, intensa e verdadeira, como um quadro do Picasso.



Mesmo sem compreender, quero continuar aqui
onde está constatemente amanhecendo.
                                                             ( Caio F. )

terça-feira, 20 de abril de 2010

"Eu não floresço nas festas, não passo em porta entreaberta, não escrevo nas entrelinhas, não caibo em buraquinhos. Eu não me banho em poças, não me alimento de migalhas, não bebo em conta-gotas, não moro em qualquer cantinho, não visto fiapos, não uso restinhos. Eu não entendo meias palavras, não ouço meios tons, não pinto em pastel, não grito a meia voz, não me mostro a meia luz. Eu não esmolo, não suplico, não imploro, não peço pelo amor de Deus, não me contento com qualquer coisa,não aceito prêmio de consolação. Eu não engulo aos poucos, não tomo um tantinho, não me alimento de sobras, não me afogo em pouca água, não vivo de leve. Não fico meio cheia, nem meio vazia."

guardei pra você

Eu guardei pra você o melhor de mim. Sem restrições de emoções.Ser feliz é assim. Dos sorrisos,o mais agradável. Dos abraços,o mais confortante... e confortável. Pequenos gestos retratam amor eterno. Dos olhares, o mais terno. Dos meus beijos, o mais doce. Como se de mel feito fosse. Tocar com as mãos seu rosto suave como a brisa que passa e não avisa, mas causa prazer. Vou ficar feliz pra você ser feliz e se eu chorar quero chorar com você. Dentro de mim há um paraíso completo... repleto. Tem sol, tem luar. Tem jardim. Um lindo céu azul, um arco-íris de norte a sul... e um tesouro no fim. Tem uma fonte de água cristalina que é boa de beber. Tudo isso é o melhor de mim que guardei pra você!



segunda-feira, 19 de abril de 2010


A história começa a fazer sentido, quando ao invés de querer se passar como vítima, você se faz autor de sua própria história! Tem gente que por mais que tenha vivido um eterno sofrimento, não procurou sequer ser um pouco mais humilde. Sofreu, chorou, quebrou a cara e nem assim aprendeu. Eu já conheço bem o final dessa história.
No final, os relatos serão sempre os mesmos. Uma pessoa cheia de rancor, amarguras e decepções. Que só consegue falar das suas frustrações e da sua falta de sorte na vida.
( ... )
Depois fica fácil dizer: - O que foi que eu fiz para merecer tudo isso?!!?! Você é realmente incapaz de enxergar! Aceita uma dica? Jogue a culpa no destino Ou até quem sabe em Deus. Só não diga que não mereceu ...

sexta-feira, 16 de abril de 2010

"Ela parece distante... talvez seja porque está pensando em alguém.
- Em alguém do quadro?
- Não, um garoto com quem cruzou em algum lugar, e sentiu que eram parecidos.
- Em outros termos, prefere imaginar uma relação com alguém ausente que criar laços com os que estão presentes.
- Ao contrário, talvez tente arrumar a bagunça da vida dos outros.
- E ela? E a bagunça na vida dela? Quem vai pôr ordem?"


Le fabuleux destin d'Amélie Poulain

quinta-feira, 15 de abril de 2010


"Peter Pan a crianca que nao cresceu e sabe voar, quer aprender? Quer voar? Pense numa coisa boa, pense numa coisa bem boa, é so pensar em coisa boa que a gente voa. Pense numa coisa bem linda que você nem viu ainda, um raio de luar e você vai voar. Peter Pan sombra na parede da caverna de Capitão Gancho, travessura, espectro, imagem só: será? Não é possível, e ele, ahm? Esta lá? Lá? Ele está? De que lado ele esta? É só pensar em coisa boa que a gente voa. Se pensar em coisa ruim? Bom, pode ate chegar o fim.
Dorothy de Mágico de Oz, sapatinhos vermelhos, brilhantes, tem coração grande que não murchou apesar de tantas vezes machucado.
Em algum lugar, acima do arco-iris, lá em cima, existe uma terra de que eu ouvi falar uma vez em uma canção de ninar, em algum lugar acima do arco-iris, o céu eé azul e os sonhos que você ousa sonhar se tornam realidade, verdade, vou fazer um pedido a uma estrela, e acordar num lugar além das nuvens, onde os problemas se derretem como balas de limão, bem pra lá do topo das chaminés é lá que você vai me encontrar, pássaros azuis voam acima do arco-iris, se pássaros azuis voam contentes acima do arco-iris, porque eu não posso voar? “Não há lugar como a casa da gente”.
Peter Pan, está em casa em qualquer lugar onde estiver mamãe.
Dorothy, busca o caminho de casa quer ir pra casa ficar com a mãe, segue a estrada de tijolos amarelos, e ainda quer arrumar coragem pro leão, um coração pro homem de lata, um cérebro pro espantalho.
Ai caramba, Peter Pan, ou Dorothy? Quem sai?"
Pedro Bial