sábado, 17 de julho de 2010

corrente da vida




“Então eu te disse que o que me doíam essas esperas, esses chamados que não vinham e quando vinham sempre e nunca traziam nem a palavra e às vezes nem a pessoa exatas. E que eu me recriminava por estar sempre esperando que nada fosse como eu esperava, ainda que soubesse.”
Caio F.
=D 

Sabe o que é cômico? Pensar que temos controle sobre a nossas vidas, enquanto está tudo mudando o tempo todo e somos afetados por outros fatores, pessoas e circunstâncias, e lá vamos nós, levados pela correnteza do rio, que não para de correr
Mas aí, um dia, o rio se revolta e avisa: hoje não vou correrE ele simplesmente não sai do lugar.
Mais engraçado ainda é que isso acontece, normalmente, quando a gente deseja muito seguir, descer rio abaixo ou ser levado pelas correntes marítimas, mas a água resolve descansar e não nos resta nada, a não ser esperar.
Se não partir de você a iniciativa de esperar o tempo certo de tudo acontecer, a vida se encarrega disso, e te faz parar de qualquer jeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário