domingo, 4 de julho de 2010

Sacanagem =/




É assim mesmo que vocês querubins do amor agem? Nos dão as mais belas palavras ditas na boca daquele príncipe que a tanto esperamos, o mais saboroso beijo deste mesmo ser, as mais lindas noites de primavera aos braços de quem nos faz flutuar... Para depois simplesmente arranca-lo de nossa vista sem ao menos um vestígio deixar, uma palavra, um abraço de despedida?! Quanta injustiça senhores querubins! Olhem para mim e vejam do que é feito este corpo e alma que agora vos fala, percebe? São olhos lacrimejantes, mãos frias e boca seca, como todo o resto da aura que ainda insiste em se fazer presente.


Eu queria algo que pudesse curar isto que sinto. Não há doença pior no mundo que a da alma, os seus sintomas têm como aspecto principal a amargura e não existe magia que amenize ela. Talvez o único remédio seria o doce, porém venenoso, sabor daquele corpo que há tanto não toco e vejo, corpo aquele que agora passeia nas mãos de outras inspirações provavelmente não tão apaixonadas e amantes como as minhas, mas que a ele proporciona o prazer que necessita, fazendo assim passar as horas, dias, meses, anos... Não gosto de pensar na superficialidade que molesta essas horas, dias e meses, às vezes me entristece guardar tanto amor e não poder dedica-lo ao homem que certamente nem ao menos lembra deste coração petulante que ainda suspira com a lembrança daqueles olhos... Porque querubins, porquê ? Vocês estão me escutando?

Nenhum comentário:

Postar um comentário